19/11/2021

DE GUARDIÃO PRA GUARDIÃO, A INFORMAÇÃO PODE VENCER O CÂNCER DE PRÓSTATA.

O câncer de próstata é o segundo mais comum nos homens no Brasil e o segundo que mais mata. Por isso, mesmo em tempos de pandemia, é muito importante manter a saúde em dia.

A prevenção e o diagnóstico precoce continuam sendo o melhor tratamento.

 

VOCÊ CONHECE QUAIS SÃO OS FATORES DE RISCO PARA CÂNCER DE PRÓSTATA?

 

O principal fator de risco é a idade, pois 75% dos casos ocorrem após os 65 anos.

Pai ou irmão com câncer de próstata antes dos 60 anos, podendo refletir tanto fatores genéticos (hereditários) quanto hábitos alimentares ou estilo de vida de risco de algumas famílias.

Excesso de gordura corporal aumenta o risco de câncer de próstata avançado.

Exposições a alguns produtos químicos, como aminas aromáticas (comuns nas indústrias química, mecânica e de transformação de alumínio), arsênio (usado como conservante de madeira e como agrotóxico), produtos de petróleo, motor de escape de veículo, hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPA), fuligem e dioxinas, estão associadas ao câncer de próstata.

 

VOCÊ SABIA QUE O CÂNCER DE PRÓSTATA TEM MAIS CHANCE DE CURA SE FOR DIAGNOSTICADO PRECOCEMENTE?

Em sua fase inicial, o câncer da próstata em geral não apresenta sintomas. Mas é muito importante prestar atenção a alguns sinais da doença, como dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite, jato urinário fraco ou interrompido, sangue na urina.

A detecção precoce do câncer é uma estratégia utilizada para encontrar um tumor numa fase inicial e, assim, possibilitar maior chance de tratamento bem-sucedido. É feita através da avaliação médica por meio de exames clínicos, laboratoriais, endoscópicos ou radiológicos, de pessoas com sinais e sintomas sugestivos da doença (diagnóstico precoce) ou de pessoas sem sinais ou sintomas (rastreamento), mas pertencentes a grupos com maior chance de ter a doença. No caso do câncer de próstata, esses exames são o toque retal e o exame de sangue para avaliar a dosagem do PSA (antígeno prostático específico).

 

E SE O PACIENTE FOR DIAGNOSTICADO COM CÂNCER DE PRÓSTATA?

Após o diagnóstico, dúvidas são frequentes e a ansiedade em relação ao tratamento é inevitável, porém o primeiro passo é manter a calma. As opções de tratamento estão cada vez mais eficazes e com menos efeitos colaterais, ajudando na cura e prolongando o tempo e a qualidade de vida nos casos mais avançados.

Dentre os tratamentos indicados, dependendo do estadiamento da doença, podem ser realizados: cirurgia, radioterapia, terapia hormonal e até mesmo observação vigilante (em algumas situações especiais).

A escolha do tratamento mais adequado deve ser individualizada e definida após médico e paciente discutirem os riscos e benefícios de cada um.

 

E O QUE FAZER PARA SE PREVENIR?

·      Uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais e com menos gordura, principalmente as de origem animal, ajuda a diminuir o risco do câncer.

·      Pelo menos 30 minutos diários de atividade física, manter o peso adequado à altura, diminuir o consumo de álcool e não fumar.

·      Homens a partir dos 50 anos devem procurar um profissional especializado para avaliação individualizada, tendo como objetivo o diagnóstico precoce do câncer de próstata.

·      Os homens que possuem fatores de risco (raça negra ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata) devem começar seus exames mais precocemente, a partir dos 45 anos.

PASSE ESSAS INFORMAÇÕES ADIANTE E AJUDE A SALVAR VIDAS.
DE GUARDIÃO PRA GUARDIÃO, A INFORMAÇÃO PODE VENCER O CÂNCER DE PRÓSTATA!

 

Fonte: Instituto Nacional de Câncer – Inca, Ministério da Saúde, Sociedade Brasileira de Urologia, Instituto SonHe. Saiba mais em www.sonhe.med.br