MAIS DO QUE UMA CAMPANHA, UMA CAUSA.

BLOG
NATAL

SÃO AS LUZES DE FIM DE ANO QUE ACENDEM, MAS É VOCÊ QUEM TEM QUE SE LIGAR NAS DICAS DE SEGURANÇA.

04/12/2019 19:41 PM
SÃO AS LUZES DE FIM DE ANO QUE ACENDEM, MAS É VOCÊ QUEM TEM QUE SE LIGAR NAS DICAS DE SEGURANÇA.

Casas, prédios, comércios, indústrias, árvores, ruas. Chega dezembro e vemos as luzes do Natal espalhadas por todo lugar. Acontece que a grande maioria das luzes e ornamentos vendidos nessa época precisam de rede elétrica e, dependendo do uso, oferecem riscos, seja de choque ou de danos ao imóvel.

Para garantir que as festividades ocorram com segurança, economia e alegria, uma das ações da campanha Guardião da Vida, do grupo CPFL Energia, é alertar para os cuidados com os enfeites durante esse período do ano.

Quando o assunto é segurança com rede elétrica, ninguém brilha mais que um Guardião da Vida.

Antes de iniciar a decoração em fachadas ou mesmo em árvores de Natal, é muito importante conferir os fios dos piscas-piscas: em que condição eles estão? Ressecados? Rompidos? Após vários anos de uso ou por ficarem o ano inteiro guardados, é comum que os cabos de enfeites fiquem danificados. Quando for assim, siga esta dica: compre um novo enfeite para não correr riscos de choques elétricos, curtos-circuitos e até incêndios.

É importante também checar as instalações elétricas antes de ligar qualquer produto natalino na tomada. Verificando a capacidade e a resistência dos condutores, tanto da fonte de energia quanto dos próprios enfeites.

Usar benjamim ou emenda de fios pode causar superaquecimento. Não faça isso. Uma fiação defeituosa ou solta, somada a uma sobrecarga adicional, é causa comum de danos graves, choques e até a queima da fiação elétrica, com risco de provocar incêndios.

DICAS DE QUEM É GUARDIÃO DA VIDA ATÉ NA HORA DAS FESTAS:

1. Sempre faça a instalação das luzes de Natal com o circuito desligado;

2. Não utilize benjamins e tenha cuidado para não ultrapassar o limite de carga da tomada que liga as lâmpadas;

3. Não faça emendas nos fios do circuito de iluminação de Natal;

4. Distribuir entre diferentes pontos da casa o consumo de energia gerado pela decoração natalina diminui a possibilidade de uma faísca por sobrecarga ou superaquecimento dos cabos;

5. Não ligue o enfeite diretamente na rede elétrica externa (da distribuidora de energia);

6. As luzes devem ser desligadas quando não houver alguém na casa ou quando estiverem dormindo;

7. Por serem fontes de calor, as luzes necessitam de acompanhamento contínuo;

8. Evite o contato das lâmpadas com objetos e enfeites que podem ser inflamáveis como cortinas e tapetes;

9. No caso das árvores de Natal, é importante procurar pela etiqueta “resistente ao fogo”;

10. Não faça instalação próxima de piscinas ou áreas alagadas;

11. Em áreas sujeitas a chuvas, o consumidor deve procurar aqueles modelos de piscas-piscas que são resistentes à água;

12. Não instala a decoração natalina com mãos ou pés molhados, pois podem gerar risco de choque;

13. Adquira produtos certificados com o selo do Inmetro em lojas especializadas e utilize iluminação à prova d’água em ambiente externo;

14. Não utilize estruturas metálicas próximas da rede elétrica e não suba nos postes ou árvores próximas de redes elétricas para instalar os enfeites;

15. Evite o uso de luzes e piscas que contenham metal, pois estes materiais podem conduzir energia e provocar choques elétricos;

16. Para o comércio ou mesmo as residências que possuem enfeites na fachada, é necessário manter uma distância segura entre a decoração externa e a rede de distribuição de energia elétrica da CPFL ou RGE;

17. Cuidado com as crianças! Elas se sentem atraídas pelas lâmpadas e podem sofrer acidentes elétricos ao manusearem indevidamente os enfeites;

18. Ao comprar um enfeite novo, opte por produtos que utilizam lâmpadas LED, que, apesar de mais caros, duram mais, são mais econômicas e emitem menos calor;

19. Os enfeites também devem ser bem afixados, de forma que não arrebentem durante um temporal, vindo a ser lançados na rede e podendo provocar um curto-circuito. No caso de dúvidas sobre a instalação externa, consulte sempre sua distribuidora de energia;

20. Na dúvida, consulte sempre um eletricista credenciado e habilitado.

VEJA TAMBÉM